Recursos humanos da REN distinguidos no Best in Biz Awards

A REN foi distinguida na categoria de «Most Socially or Environmentally Responsible Company of the year», nos Best in Biz Awards 2014. O «Programa Nós», desenvolvido pela direção de recursos humanos empresa, arrecadou o terceiro lugar, num painel de 43 juízes das mais prestigiadas publicações da área de media de 18 países do mundo (ABC, Bloomberg, Forbes, ETV, RTE, entre outros). A REN participou neste programa internacional que recebeu mais de 200 candidaturas, oriundas de cerca de 30 países. Para Elsa Carvalho, diretora de recursos humanos da REN, este reconhecimento «reforça a estratégia de conceber e implementar abordagens e programas integrados e diferenciados. Este é um exemplo de uma abordagem integrada e integradora do que a REN faz no âmbito da diversidade, promovendo três eixos de intervenção – equilíbrio, igualdade e inclusão». Este prémio constitui ainda «um desafio, uma oportunidade e mais responsabilidade para continuar a inovar e reforçar a proposta de valor da REN», acrescenta a responsável pelos recursos humanos da empresa. O galardão deste ano dos Best in Biz Awards soma-se às distinções da edição de 2013, nas categorias de melhor «Site Corporativo/Energia» e de «Melhor Relatório & Contas on-line».

___________________________________________________________________

Mercer divulga resultados de estudo sobre pensões em Portugal

Cerca de 40% dos portugueses gostaria de reformar-se entre os 56 e os 60 anos.
A Mercer promoveu e comentou um estudo elaborado pela Eurosondagem sobre Regimes de Aposentação e Reforma em Portugal. De acordo com este estudo, 40% dos inquiridos admite que gostaria de se reformar entre os 56 e os 60 anos e 23,9% espera receber entre 75% a 99% do seu último salário bruto, sendo que 30,2% espera vir a receber entre os 50% e os 74%. Por outro lado, 39,9% dos inquiridos caracteriza a qualidade e a informação difundida pelo Estado, incluindo o Governo, a Segurança Social e a Caixa Geral de Aposentações, como má. Marta Frazão, responsável pela área de retirement da Mercer Portugal, refere que «algumas das respostas analisadas são preocupantes quer pela expectativa que os portugueses têm sobre o que esperam vir a receber na idade da reforma quer pela idade em que pretendem reformar-se. É urgente comunicar mais e melhor os desafios e constrangimentos relacionados com as pensões em Portugal que se verificam e se acentuarão, caso contrário encontraremos problemas graves no futuro, quando esta geração perceber que as suas expectativas estão erradas e nada fizeram para alterar este cenário quando deveriam tê-lo feito, ou seja, já.»
88,1% das pessoas inquiridas confessam não se encontrarem bem informadas acerca da fórmula de cálculo da sua futura pensão, sobre as recentes alterações aos regimes de pensões em Portugal (65,5%) ou até mesmo sobre os problemas de financiamento e sustentabilidade das pensões no nosso país (62,8%).
Para mais informações visite www.mercer.pt

___________________________________________________________________

Transcom lança um Programa Mundial de Gestão de Talento

A Transcom, fornecedor global de serviços na área de Contact Center e especialista em apoio ao cliente, acaba de anunciar o lançamento a nível mundial de um Programa de Gestão de Talento para todos os seus funcionários, que integra desde o processo de recrutamento, gestão de desempenho e competências, até à formação e desenvolvimento profissional dos mesmos. «Este lançamento demonstra a nossa capacidade de atrair, identificar, desenvolver e reter as pessoas com talento, um aspeto fundamental quando se trata de ajudar os nossos clientes a crescer, garantindo por sua vez o nosso sucesso como empresa», afirma Rosana Garcia, diretora de recursos humanos da Transcom Ibéria & América Latina. As propostas formativas da Transcom para cada cargo são desenvolvidas em função do perfil de competências necessário para cada posto e dos processos e ferramentas que é necessário conhecer para poder desempenhar com sucesso as funções associadas ao seu posto. «As formações estão divididas em quatro módulos e centram-se na Empresa, nos nossos Processos, Ferramentas e Competências necessárias», declara Rosana García. «Apostamos numa cultura organizacional orientada para resultados e para a aquisição e desenvolvimento de competências, potenciando áreas fortes e desenvolvendo áreas de melhoria». «Este novo programa de Gestão de Talento vai ajudar-nos também a identificar de forma precisa e objetiva o nosso talento interno, que será a base para, posteriormente, desenvolver planos de formação e de carreira para os nossos colaboradores, melhorando deste modo a retenção dos mesmos. Porque a forma como desenvolvemos o nosso capital humano enquanto líderes é o que nos fará ser líderes na Experiência de Cliente», afirma Rosana García.

___________________________________________________________________

O Futuro de uma Comunicação de Liderança faz-se cada vez mais no «Feminino»

De acordo com o estudo Ketchum Leadership Communication Monitor 2014, as mulheres com cargos de liderança estão a ter melhores desempenhos do que os homens no que se refere aos principais atributos identificados como sendo os mais críticos para uma liderança eficaz. Este estudo global entrevistou 6 509 pessoas em 13 países, nos cinco continentes (Estados Unidos, Reino Unido, França, Alemanha, Espanha, Canadá, China, Itália, Singapura, Índia, Emirados Árabes, África do Sul e Brasil), com o objetivo de apurar os seus pontos de vista sobre a liderança e uma comunicação eficaz, bem como a ligação entre ambas. Sinalizando o aparecimento de um novo modelo de comunicação de liderança no «feminino», a pesquisa constatou que a liderança feminina saiu confortavelmente «a ganhar» nas quatro características mais importantes de uma liderança eficaz, incluindo: liderar pelo exemplo (57% destacou a liderança feminina face 43% que colocam os homens neste ranking); liderar comunicando de forma aberta e transparente (62% versus 38%); liderar admitindo erros (66% versus 34%); liderar destacando o melhor nos outros (61% face 39%). Líderes masculinos e femininos aproximam-se face ao quinto atributo: lidar com questões controversas ou crises com calma e confiança (48% contra 52%). No total, os líderes do sexo feminino venceram em cinco das sete principais características analisadas.
Paralelamente, a pesquisa também constatou que, globalmente, os líderes masculinos consideram que os seus homólogos do sexo feminino - 54% a 46% - irão liderar os desafios dos próximos cinco anos.
Para mais informações sobre o estudo visite: www.ketchum.com/leadership-communication-monitor-2014