Newsletter Editora RH
Subscrever
Brevemente

Em atualização.



Caos e Complexidade: Novos Conceitos para a Gestão das Organizações
Luís Curral, Catarina Gomes, Pedro Marques-Quinteiro, Pedro Lind
10% 11.25€ 12.5€

pp. 116, 1.ª edição, 2016, formato 17 x 24 cm/ISBN 978-972-8871-61-1

  • SINOPSE
  • SOBRE O AUTOR
  • índice

Vivemos em sociedade, inseridos em organizações, somos profissionais, temos hobbies, amigos, família e, como tal, assumimos diferentes papéis para enfrentar as diferentes situações com as quais somos confrontados. Somos um em milhões! E se é verdade que as nossas ações têm implicações nos outros indivíduos e sistemas, isto é, não ocorrem isoladas sem qualquer impacto, o mesmo ocorre com as ações dos milhões que são, simultaneamente, diferentes e iguais a nós. Isto leva-nos à imprevisibilidade, à incerteza e ao caos. Podemos a este ponto questionar-nos: podemos mudar enquanto indivíduo único? Podemos! No entanto, toda e qualquer decisão tomada terá impacto na vida de outrem, bem como na nossa. Cabe-nos a nós medir o impacto que pretendemos com as nossas decisões e determinar os comportamentos que queremos exibir para ir ao encontro do que concordamos ser a forma mais coerente de agir de situação em situação. E mesmo aí tal não nos garante o resultado desejado.

Luís Curral é docente na Faculdade de Psicologia da Universidade de Lisboa, onde integra o grupo de psicologia organizacional. Nos anos 2001-2005, foi bolseiro da Fundação para a Ciência e a Tecnologia e doutorou-se em psicologia social em 2005 na Universidade de Lisboa. Tem estudado processos cognitivos subjacentes ao trabalho em equipa, adaptação, inovação e empreendedorismo. Atualmente interessa-se ainda pela aplicabilidade das teorias de complexidade às organizações. É autor de mais de 20 publicações em revistas internacionais, num total de mais de 100 citações.

Catarina Gomes é docente no Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas da Universidade de Lisboa (ISCSP-UL) e investigadora no Centro de Administração e Políticas Públicas (CAPP). É formada em psicologia pela Faculdade de Psicologia da Universidade de Lisboa, onde concluiu também o mestrado na área dos recursos humanos, do trabalho e das organizações, e é ainda doutorada em gestão e desenvolvimento de recursos humanos pelo ISCTE-IUL, nas áreas da autoliderança, bem-estar e inovação individual. Tem publicado a nível nacional e internacional sobre estes temas.

Pedro Marques-Quinteiro é investigador pós-doutorado no William James Center for Research (ISPA – Instituto Universitário), onde desenvolve investigação sobre liderança emergente e dinâmicas de coordenação em equipas. Pedro Marques-Quinteiro é também autor de artigos publicados em revistas científicas internacionais e de livros e capítulos publicados a nível nacional. Nos últimos anos tem colaborado com várias organizações no âmbito do desenvolvimento da liderança e da implementação de sistemas de avaliação de desempenho.

Pedro Lind é investigador na Universidade de Osnabrück, onde trabalha em física estatística. Em 1999, licenciou-se em física pela Universidade de Lisboa, onde se doutorou, em 2003, em física-matemática. Desenvolveu trabalho científico e académico nas Universidades de Estugarda (Alemanha, 2004-2008), Lisboa (2008-2013) e Oldenburgo (Alemanha, 2013-2016). É autor de cerca de uma centena de textos, incluindo trabalho teórico na sua área, aplicações interdisciplinares em complexidade e textos de divulgação científica.

INTRODUÇÃO
 
CAPÍTULO 1 − QUANDO O CAOS CHEGA ÀS ORGANIZAÇÕES
Paulo Leitão e Luís Curral
Caos e ordem – Uma oposição complementar
À beira do caos – Uma precariedade necessária
As caraterísticas do caos – Uma ordem desordenada
Conclusão
Bibliografia
 
CAPÍTULO 2 − O CASO PARTICULAR DA COMPLEXIDADE NA GESTÃO DAS ORGANIZAÇÕES
Maria Mendes, Pedro Marques-Quinteiro e Margarida Pedro
Teoria da complexidade – O início da teoria da liderança complexa
Explorando a CLT
Não-linearidade
Bonding
Funções da liderança
Conclusão
Bibliografia
 
CAPÍTULO 3 − O QUE SE ESPERA DOS COLABORADORES NA ERA DO CAOS E DA COMPLEXIDADE?
Filipa Braia Teixeira e Catarina Gomes
Criatividade: quando o pensamento formatado dá lugar ao pensamento fora da caixa
Desenvolvimento da carreira criativa: dos planos de carreira previsíveis à carreira não-linear
A aprendizagem ao longo da vida na era do conhecimento, caos e criatividade
Conclusão
Bibliografia
 
CAPÍTULO 4 − PRÁTICAS NO CAOS: AO ENCONTRO DA ORDEM NA COMPLEXIDADE
Diogo Vilaça Santos, Nuno Pereira e Luís Curral
Do início... 
Práticas de gestão de recursos humanos «complexas»
O desequilíbrio e a inovação
A aceitação do erro
Especificamente: As práticas
A complexa gestão de carreiras nos dias que correm
Conclusão
Bibliografia
 
CAPÍTULO 5 − SIMULAÇÕES COMPUTACIONAIS: UMA NOVA FORMA DE ABORDAR A COMPLEXIDADE EM ORGANIZAÇÕES
Pedro Lind
Bibliografia